AGL: 36 anos de trabalho e histórias

Atualizado: Jan 13

Conheça relatos de parte dos colaboradores responsáveis em fazer desse sonho, realidade



Chegando ao seu fim, 2020 está sendo um ano, o qual o mundo mudou e teve de se readaptar à sua nova realidade. Mas mesmo com tantos desafios vivenciados diariamente, a AGL sempre busca valorizar o que tem de mais importante: os nossos mais de 320 colaboradores, nas mais diversas áreas. Afinal, gente é tudo pra gente.


Histórias de Trabalho


Nestes trinta mil metros quadrados de nossa fábrica, em Divinópolis, Minas Gerais, há muita história para contar. E por que não, relatá-la do início? Após trabalhar com venda de tecidos, antes de chegar à empresa, hoje, Odair Lima está no setor de prensas. Mas a sua trajetória vem desde o começo da AGL, totalizando, atualmente, 33 anos de serviços prestados. E em 1988, tudo era diferente.



Quando eu comecei, fazíamos oito fechaduras por dia. Era praticamente um processo manual, feito no disco, na serra, na lima, para podermos fabricá-las. Era uma produção bem prolongada e demorada”, contou.


Odair é inspiração para muitos colegas. Na AGL desde 2001, Lindomar Ferreira, há quatro anos, gerencia o setor de expedição, após passar pela produção e dirigir a parte de montagem de fechaduras. O colaborador contou que chegou ainda adolescente na empresa e nestes 19 anos, conviveu e aprendeu com muita gente. Para ele, essa experiência é o maior valor conquistado, em toda a sua trajetória profissional.


Trazemos uma bagagem muito grande, ao longo de todos os setores que vamos passando e a convivência que vamos tendo, com os funcionários mais antigos, como por exemplo, o Odair, com quem aprendi muitas coisas. Tenho uma admiração e gratidão muito grande por ele. ..Então, sou muito grato a todos que passaram pela minha vida, ao longo da família AGL", valorizou Lindomar.


Experiência é uma palavra que também está na trajetória de Ricardo Leite. Hoje encarregado do setor de produção de fechaduras, ele faz parte da AGL desde 1997, sendo esta a sua primeira experiência como profissional. O colaborador a define como um período de muito aprendizado.

"De lá para cá, aprendi muitas coisas. Quando comecei a trabalhar, a gente se resumia em oito pessoas e fazíamos tudo, quando não era dividido por setores, então, aprendemos muito (...) Quando eu cheguei, mal sabia apertar um parafuso. As máquinas que eu vi, nunca pensava que existiam e para mim, isso agregou muito. Entender como é o processo de produção, desde o estampe de chapa, pintura eletrostática, que é algo muito bacana, injeções plásticas e de zamac. Portanto, essa experiência para mim foi muito boa, como entender o funcionamento de moldes, de estampe. É algo muito legal", disse. A convivência é relatada como um grande valor por Graziela Pereira. Funcionária da AGL há 11 anos, depois de atuar como vendedora em lojas e auxiliar de dentista, na empresa, ela passou por diversas áreas e atualmente, está no setor de eletroímã, o qual tem paixão em trabalhar.



Aqui tem pais, mães, filhos e todos são muito bem acolhidos e recebidos. Eu gosto bastante de trabalhar aqui’, destacou.


O crescimento profissional também é algo que Liberio Junior, colaborador da AGL desde 2010, define como o mais valioso que foi obtido e agregado à toda sua experiência.





“A empresa cresceu muito e com isso, consegui crescer também. Entrei como operador de máquinas, depois passei para a linha de montagem e sou hoje responsável pelo setor de motores. Então o maior crescimento que tive, foi essa experiência profissional, que a AGL proporcionou”, declarou.


Para tanto trabalho, é preciso energia e Maria Raimunda, popularmente conhecida como Dona Fia, tem uma grande participação e colaboração neste processo. Desde 2012, ela auxilia na preparação da alimentação de nossos funcionários, com quem ela valoriza cada dia de convivência.



“Sou muito bem tratada, com carinho, respeito e adoro trabalhar aqui. Eu aprendi muita coisa na cozinha. Aprendi a conviver com as pessoas, pois eu vim da roça, então me sinto muito bem aqui. Já sei o que precisa ou não e isso, aprendi aqui com eles”, contou Dona Fia.




Agradecimentos


Como na segurança de tantos imóveis residenciais e empresariais, pelo Brasil e na América Latina, a AGL também faz parte constante na vida destes e de muitos colaboradores e parceiros. Com tantos anos de convivência e experiência, a oportunidade recebida, é transformada, a cada dia, em gratidão.


“Sou muito grato por tudo, porque hoje em dia, basicamente, a estrutura de vida que eu tenho, consegui com as conquistas que obtive aqui na empresa, pelo meu trabalho e esforço e consequentemente, agradeço essa oportunidade”, disse Lindomar.


A AGL pra mim é a vida que eu tenho nessa empresa. É a minha segunda casa, pois eu vivi grande parte da minha vida aqui. Uma gratidão, pois tenho muito a agradecer por essa oportunidade”, declarou Odair.


“Perseverança é algo que está no sangue da empresa, tanto é que a AGL tomou esse rumo, justamente por isso. Então é algo que a define muito bem”, contou Libério.


“A AGL me deu a oportunidade de ter vários conhecimentos no setor mecânico, uma parte no de eletrônica, então eu sou grato por isso, pois na empresa, eu aprendi muitas coisas”, disse Ricardo.


“Tenho eles como uma família. Adoro acordar cedo, vir trabalhar e não tenho nada a reclamar. Possuo uma gratidão”, destacou Graziela.


“Eu agradeço à AGL, por me dar a oportunidade de trabalhar aqui, onde me sinto à vontade e muito bem. Gratidão”, finalizou Dona Fia.


Boas Festas!


Estas são algumas de muitas histórias de quem faz desse sonho, realidade. Para conhecer mais sobre a AGL, acesse o nosso site, aglfechaduras.com.br.


Desde já, a AGL deseja a todos, um Feliz Natal e um próspero 2021.

621 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo